Curso “Songwriting” – como foi

Mais um curso de música do Coursera finalizado, desta vez tratando de composição de músicas: o Songwriting. Assim como fiz no “Introduction to Digital Sound Design“, irei contar como foi o curso.

Antes de mais nada devo dizer que este foi o melhor curso que já fiz no Coursera! Trazido pela Berklee College of Music, considerada por muitos como a melhor faculdade de música do mundo, o curso é ministrado por Pat Pattison, que tem uma excelente didática e muito bom humor. Ao longo de apenas 6 semanas, foi passado um extenso conteúdo voltado a escrita de letras e criação de melodia, essencial para aqueles que estão começando ou querem se aprofundar na arte da composição musical. Harmonia ficou de fora porque é um assunto extenso demais.

Na primeira semana, o foco foram nos elementos gerais da música. Técnicas para escolha do ponto de vista (primeira pessoa, segunda pessoa ou terceira pessoa), a “teoria das caixas” para ajudar no desenvolvimento da estória, as 6 perguntas que você deve responder quando escreve e as diferentes estruturas de músicas.

Na segunda semana, começamos a aprender 2 conceitos que acompanharam o curso quase todo: “prosody” e “estável vs. instável”. “Prosody” (não sei se tem tradução) significa que todos os elementos da música devem combinar entre si. “Estável vs. instável” é a escolha do que se quer transmitir na música, um sentimento de estabilidade ou instabilidade. Para começar, foram apresentados os efeitos do tamanho e do número de linhas neste sentimento de estabilidade.

O foco da terceira semana foi nas rimas. Foram apresentados os vários tipos de rimas e qual tipo é mais apropriado quando estamos buscando estabilidade ou instabilidade.

Na quarta semana, a música já começa a tomar forma de poesia com explicação sobre rítmo das palavras. Foi explicado como as sílabas tônicas de palavras com várias sílabas e como acentuamos as palavras monossílabas. A mensagem principal desta semana é que devemos manter a forma natural da linguagem quando cantamos.

Chegamos à quinta semana – a mais difícil de todas. O conteúdo foi muito maior do que os demais e o exercício muito mais difícil: escrever uma música inteira! Neste momento, todo o conteúdo dado foi reunido para a escrita de uma música (“Hobo Wind”), foi ensinada uma técnica para encontrar rimas e ideias para letras (“worksheet“), além de ter sido explicado todo o conteúdo de melodia do curso, como a escolha de tons estáveis e instáveis.

Por fim, a última semana foi dedicada à “linguagem corporal da música”: o fraseamento. Nesta aula, foi explicado como a posição no compasso em que se começa a cantar faz diferença no sentimento de estabilidade da música. Como exemplo, ele mostrou em duas músicas já prontas (“Pieces” e “Hobo Wind”) como elas ficam muito melhores aplicando as técnicas do fraseamento. Como exercício, tivemos que pegar a música da 5ª semana e aplicar o fraseamento.

Livro

Para acompanhar o curso, comprei o livro recomendado “Writing Better Lyrics“, do próprio Pat Pattison. Achei que valeu bastante a pena, pois o livro tem um conteúdo adicional muito bom e não é tão caro.

Conclusão

O curso sozinho não vai transformá-lo no melhor compositor do mundo, como poderão ver na minha composição abaixo. No entanto, irá te ensinar mecanismos para conseguir compor de maneira mais produtiva e tirando o máximo que sua música pode conseguir. De qualquer forma, outra mensagem importante do curso é que composição é prática. Então é importante treinar bastante!

Para fechar, segue abaixo a minha singela composição do exercício final. Eu sei que tem muita coisa para melhorar, mas acho que foi um bom início!