Meu ZTD: como o Zen To Done está mudando minha vida

Era uma vez, uma pessoa muito desorganizada. Esta pessoa tinha a caixa de e-mail lotada e bagunçada, tentava tocar vários projetos ao mesmo tempo, deixava papéis jogados em todos os lugares e, pior de tudo, dependia de sua memória para se lembrar de quase tudo! O resultado desta bagunça não era todos os projetos realizados com sucesso (apesar de alguns, milagrosamente, serem), mas sim estresse.

Foi então que, no Flisol 2011, do meu amigo Oscar Marques que fez a mudança na minha vida. Sua dica: ZTD.

Eu já havia tentado a metodologia GTD, mas não tive fôlego suficiente e fracassei. Mas o ZTD, com seu foco em mudanças graduais, caiu como uma luva para mim. O resultado final é parecido com o GTD, mas é muito mais fácil de se implementar!

Implementando os hábitos

O primeiro hábito do ZTD é “capture”. Ele diz que você deve escrever tudo e tirar tudo da cabeça. Assim eu fiz. A sensação de alívio por acabar com a “bagunça mental” que vinha sentindo não tem preço. Meu estresse diminuiu, no mínimo, pela metade. Hoje fico pensando por que não fazia antes esta coisa tão simples?

Atualmente estou implementando o segundo hábito: “processe”. Nele você deve manter sempre suas caixas de entrada sempre vazias e processá-las em períodos fixos do dia, até a última mensagem. Implementá-la foi bem mais difícil, pois o meu e-mail era uma zona e cheguei a cogitar pular este hábito e deixando-o para depois. Mas, com ajuda do ActiveInbox, consegui retomar o controle do meu e-mail novamente!

Mudanças na minha vida

Ainda estou no meio da implementação do segundo hábito e já consigo sentir as mudanças.

  1. Não esqueço de mais nada importante, porque está tudo escrito;
  2. minha cabeça está mais leve e livre para pensar em coisas mais importantes do que “tenho que lembrar de ir na farmácia hoje”;
  3. minha caixa de e-mail está trabalhando ao meu favor e me deixa mais confiante para tocar os meus projetos, como o Hack’n Rio.

Mensagem para quem não se interessa pelo assunto

Sei que este artigo foi totalmente diferente do que eu costumo escrever no blog e podem ter pessoas querem ler sobre isto. Se você é uma delas, não precisa descadastrar o RSS do seu leitor ou remover a inscrição por e-mail! Vou continuar escrevendo sobre os assuntos de sempre, mas certamente haverão mais artigos sobre a minha implementação do ZTD. Nestes artigos, vou manter um padrão do título sempre começar com ”Meu ZTD:”. Sendo assim, se você não se interessar, pode simplesmente descartar o post de cara e minha tentativa de ficar mais produtivo não vai atrapalhar a produtividade de ninguém :)

Links interessantes