Previsão: HTML5 como plataforma ubíqua no mundo móvel

Este artigo foi publicado originalmente na Revista Espírito Livre ed. 33 com tema “Previsões para 2012″. Não deixe de ler os demais artigos, pois está muito legal!

O HTML5 é uma das tecnologias mais comentadas do momento. Composto de um conjunto de padrões abertos, promete possibilidades ilimitadas para o desenvolvimento de sites e aplicativos web, inclusive para rodarem em dispositivos móveis.

Dentre suas capacidades, incluem execução de áudio e vídeo, execução de animações e até mesmo execução offline. Isto tornariam obsoletas algumas tecnologias proprietárias que dependemos hoje, como o Adobe Flash. Isto tanto é verdade, que a Apple há tempos abandonou o Flash no iOS [1], abraçando o HTML5, e motivou a Adobe a abandonar esta tecnologia no mundo móvel em prol também do padrão aberto [2].

No entanto, a maior parte do desenvolvimento móvel feito atualmente é baseado em kits de desenvolvimento nativos de cada plataforma, abordagem muito comum nos aplicativos desktop antes da explosão da “computação em nuvem”. A grande desvantagem disto é que os desenvolvedores devem portar suas aplicações para cada sistema que deseja executá-las, um trabalho que não é fácil.

O mundo desktop evoluiu para a web e o mundo móvel também irá evoluir para a mesma direção, mas desta vez será muito mais rápido. Com capacidades exclusivas para celulares e tablet modernos, o HTML5 será a plataforma que possibilitará esta evolução.

O futuro já começou

Atualmente já existem alguns frameworks de desenvolvimento, como o Rhodes Mobile [3] e o PhoneGap [4], que geram aplicações para múltiplas plataformas, utilizando HTML5 e rodando a aplicação no navegador web do dispositivo. Detalhe importante é que, em outubro, a Adobe comprou a empresa por trás do PhoneGap, mostrando que não está brincando quando diz que irá mudar seu direcionamento no mundo mobile.

Outra boa notícia para quem acredita nesta tendência, foi a da abertura do código do webOS [5], sistema móvel da HP que foi desenvolvido originalmente pela Palm. Este é um sistema operacional totalmente baseado em tecnologias web, dentre elas o HTML5.

Seu framework de desenvolvimento de aplicativos, o Enyo [6], também terá seu código aberto e a expectativa é que a comunidade porte-o para outros sistemas móveis, como Android e iOS.  Caso isto aconteça, será mais uma boa opção para quem desejar desenvolver aplicações para diversos dispositivos.

Conclusão

Apesar da especificação do HTML5 ainda não estar finalizada, com muitos detalhes ainda indefinidos, suas evoluções estão sendo acompanhadas de perto pela comunidade e por todas as empresas do ramo. Certamente muita evolução acontecerá no decorrer de 2012 e a tendência é que a tecnologia ganhe ainda mais espaço, tanto no mundo desktop quanto no móvel.

Com esta expansão, 2012 poderá ser um ano em que o HTML5 começará a ser considerado como uma das principais plataformas para desenvolvimento móvel. Com isso, ganhará o desenvolvedor, que poderá disponibilizar suas criações para usuários de múltiplos sistemas de maneira simples, e também ganhará o usuário, que terá uma gama ainda maior de aplicativos disponíveis.

Referências: